fbpx

PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E CRESCIMENTO PESSOAL

Usando papel e caneta para criar uma vida que você ame

Seja bem-vinda!

Caso você seja nova por aqui, quero começar me apresentando. Eu me chamo Karina, tenho 25 anos, e amo escrever e colecionar artigos de papelaria. Criei a Miss Paper para ensinar mulheres apaixonadas por planners a fazer com que essa paixão seja não só um hobby mas também uma ferramenta para construir uma rotina mais produtiva, leve e equilibrada para elas. Você pode saber mais, tanto sobre mim quanto sobre a Miss Paper, aqui.

Caso se identifique com a nossa premissa, continue acompanhando essa página! O conteúdo dela foi produzido para pessoas como você. Aqui eu vou te dar um passo a passo para que você se organize e produza melhor, desenvolva hábitos mais saudáveis e preencha a sua vida com as experiências que deseja viver. É como se eu estivesse pegando na sua mão e te conduzindo por um caminho que vai te levar em direção à uma vida com mais significado.

E (QUASE) TUDO ISSO USANDO A PAPELARIA COMO MATÉRIA-PRIMA!

Primeiros passos

Para criar conteúdo relevante, o ideal é termos em mente uma persona. Ou seja: um perfil de cliente ou consumidor ideal, um personagem fictício com as dores e problemas que aquele conteúdo pretende resolver. Dessa forma, se torna mais fácil fazer com que o material criado realmente atinja e ajude o público certo.

Para produzir essa página – e essa plataforma inteira -, eu fiz exatamente isso. Construí personagens baseadas nos dados demográficos e nos dilemas reais do público que me acompanha, e fiz o exercício de imaginar tudo o que eu faria se estivesse no lugar delas. As próximas linhas foram criadas em cima da minha persona número um, a Olívia. Para a gente começar, eu quero apresentá-la a você. Pega seu café e vem comigo.

Conheça a Olívia

Olívia tem 26 anos, é casada e ainda não tem filhos. Ela trabalha de segunda a sábado como assistente administrativa numa empresa de construção civil e está fazendo uma pós-graduação na área em que se formou, a administração. Olívia está relativamente satisfeita com a sua carreira, mas de vez em quando fica em dúvida se está fazendo a coisa certa.

Embora goste da sua área de atuação, o emprego de Olívia exige muito do seu tempo. Ela leva entre 40 e 60 minutos de carro para chegar ao trabalho, que fica em outra cidade (e faz o mesmo percurso de volta, ao término do expediente), 6 dias por semana. Às quartas e quintas, ao invés de voltar para casa depois do trabalho, Olívia vai fazer a pós.

Além da carreira e dos estudos, Olívia tem um projeto paralelo: ela ama fotografia, e criou um perfil no Instagram para divulgar as fotos que faz com sua câmera. No início, estava superempolgada e conseguiu atingir um bom público. Mas, conforme o tempo foi passando, as obrigações do dia a dia a fizeram deixar esse projeto de lado… Ela chega tão cansada em casa, que, ao invés de atualizar sua página com conteúdo novo, passa horas apenas rolando seu feed e vendo o que outras pessoas publicaram.

Olívia não tem grandes problemas de autoestima, mas sente que está um pouquinho acima do peso e gostaria de mudar algumas coisas na sua aparência. Ela até sabe como fazer isso, mas, por algum motivo, não põe o conhecimento em prática. Olívia não consegue se obrigar a ir à academia, apesar de saber que isso a ajudaria a ser mais saudável e a se sentir mais bonita. Ela também acha que deveria comer menos doces, mas, quando olha para eles, pensa que isso é impossível.

Apesar de sempre carregar uma agenda ou planner na bolsa, Olívia acaba não sabendo muito bem como usá-los para organizar a vida. No fim do ano, ela fica animada com a possibilidade de recomeçar: cola adesivos, faz anotações, estabelece algumas metas para o ano seguinte… Mas, lá pelo mês de março, suas metas já estão esquecidas; e as folhas do planner começam a ficar em branco.

Mesmo não estando totalmente insatisfeita, Olívia sabe que algumas coisas poderiam ser ajustadas para que ela se sentisse mais feliz. Seu trabalho é legal, mas a deixa esgotada. Seu projeto é empolgante, mas, ainda assim, ela não tem força de vontade para mantê-lo. Sua saúde não vai mal, mas poderia estar muito melhor, se ela se cuidasse mais.

Mas Olívia põe a culpa no tempo. Acha que só conseguiria dar conta de tudo se seu dia durasse mais horas. Não entende que, com a mesma quantidade de tempo e um pouco mais de planejamento, organização e disciplina, daria sim para que a sua rotina, e, consequentemente, a sua vida, se tornassem mais equilibradas. Daria para assumir o controle do que acontece com ela, ao invés de apenas deixar as circunstâncias a conduzirem.

Se identificou com alguma característica dessa personagem? Ótimo! Você chegou até aqui e descobriu que essa plataforma foi mesmo feita para você. Estou feliz por você ter passado pela primeira etapa! Fique tranquila em relação aos possíveis problemas que identificou. A partir de agora vamos mudar esse cenário.

EU JÁ TE DISSE PARA PEGAR SEU CAFÉ?

01 | Brainstorm

O primeiro conselho que eu daria para a Olívia, se ela fosse real, e que dou para você também, é: coloque no papel a forma como se sente. Em geral, tendemos a subestimar o poder de alguns bons minutos de autoavaliação, achando que temos total consciência da forma como vivemos e que conhecemos muito bem tudo o que se passa dentro da gente. Pode parecer até simples demais pedir para que você sente e escreva.

Acontece que, na verdade, na maioria das vezes, quando paramos para avaliar o que realmente está se passando, acabamos nos surpreendendo com algumas coisas que estavam passando despercebidas. Pode ser um sentimento; uma percepção sobre o mundo; algum hábito que está inserido na sua rotina e que está consumindo muito do seu tempo ou do seu dinheiro sem que você perceba…

Mesmo que permaneçam na nossa “visão periférica”, só tomamos consciência de certas coisas quando direcionamos nosso foco para elas. E não há maneira melhor de fazer isso do que escrevendo num bom pedaço de papel com uma caneta confortável. Isso aconteceu com a Diana, aluna da primeira turma do meu curso, olha só:

Nunca subestime o poder de colocar no papel aquilo que está se passando na sua cabeça e acontecendo com você. Se está lendo essa página, é provável que existam algumas coisas na sua rotina que você gostaria de mudar para viver uma vida mais feliz. Só será possível fazer isso a partir do momento em que você reconhecer aquilo que precisa ser modificado, e escrever te permite ter essa clareza.

Faça um brainstorm consigo mesma: escolha um lugar quieto; pegue uma taça de vinho, se quiser (eu adoro!); e comece a anotar o que vier à sua mente. Se preferir um norte para começar, tenho algumas sugestões de perguntas para você se fazer, a respeito de 8 temas que compõem a vida de todo mundo:

• Carreira A profissão que você escolheu te realiza? Você sente que seu trabalho te permite exercitar as habilidades certas para ti (criatividade, resolução de problemas ou liderança, por exemplo)? Seu emprego – ou seu empreendimento – consome seu tempo e sua energia de maneira excessiva?

• Finanças Como está a sua saúde financeira? Sua relação com o dinheiro é boa ou você foge desse assunto como o diabo da cruz? Sua vida financeira é algo que te empolga ou que te preocupa?

• Lazer Quando foi a última vez que você fez algo que gosta? Tem encontrado as suas amigas para jogar conversa fora? Seus dias tem momentos de descanso ou você pensa que precisa estar o tempo inteiro trabalhando e produzindo?

• Ambiente físico Você está satisfeita com a sua casa e seu ambiente de trabalho (seja um escritório, uma loja, um laboratório…)? Se sente à vontade nesses lugares? Tem algo que mudaria em relação à eles? Você se sente bem na cidade onde mora?

• Relacionamentos Como está a sua relação com seus pais? Com seu namorado ou marido? Com seus amigos? Você tem dedicado a eles o tempo e a atenção que merecem?

• Desenvolvimento pessoal Quando foi a ultima vez que você aprendeu algo novo? Você tem se preocupado em consumir conteúdo construtivo e útil? Se sente uma pessoa aberta a viver experiências fora da sua zona de conforto? Quando está insatisfeita, você tende a agir mais e reclamar menos ou agir menos e reclamar mais?

• Autoestima Quais são as características que te incomodam em si mesma? Você as mudaria, se pudesse? De maneira geral, como você se sente em relação ao seu corpo e em relação à pessoa que você é?

• Saúde Você fica doente com frequência? Tem cuidado da sua saúde física e mental? Você faz exercícios, pratica algum esporte, medita? Como está a sua alimentação?

No início, pode parecer um pouco difícil responder a essas perguntas, mas continue mesmo assim. É para ser desconfortável mesmo! Crescer dói, e eu quero que você cresça. Quero que se aproxime cada vez mais da pessoa que você quer ser. Quero te fazer pensar naquilo que está em desequilíbrio na sua vida, para que então você possa traçar soluções para essas coisas.

Se quiser, você pode se cadastrar na nossa biblioteca de recursos e baixar uma roda da vida, composta dos 8 temas abordados acima. Atribuindo uma nota para cada um, com base em como se sente e nas respostas que deu, você constrói uma espécie de gráfico que te ajuda a medir o progresso que tem tido e o seu nível de satisfação em cada aspecto da sua vida.

02 | Prioridades

Agora que você tem uma noção melhor do que está acontecendo, está na hora de estabelecer quais serão as suas prioridades nos próximos meses. Para o que você mais gostaria de se dedicar agora? Ter um planner para te acompanhar é uma delícia, mas ele não será muito útil se você não souber como quer e como precisa preencher seus dias.

Se, mesmo fazendo o brainstorm do passo anterior, você ainda tiver dificuldade em saber o que é mais importante agora, observe o seguinte: de tudo o que analisou sobre si mesma e sobre a sua vida atual, o que te chamou mais atenção? Alguma coisa tem sido negligenciada? O que mais tem te incomodado ou te deixado ansiosa – em relação à sua própria vida ou ao mundo? De que forma você pode trabalhar para resolver?

Pensar nisso te permite enxergar coisas que você pode estar, consciente ou inconscientemente, ignorando, e, no geral, tendemos a ignorar aquilo que nos assusta, seja para o bem ou para o mal. Falando na prática, você pode estar tentando esquecer que precisa dar um jeito numa conta bancária que está no vermelho; que tem um problema familiar mal resolvido; ou então que está com medo de criar um projeto novo e dar a cara para bater. Pode ser até que você queira muito viajar, mas esteja se boicotando por receio de não saber se virar sozinha.

Reparou como essas coisas tem um aspecto negativo intrínseco? Dívidas, conflito familiar, julgamento das pessoas… Porém, se você olhar para elas direitinho, vai ver que todas também o seu aspecto positivo. Somente encarando a sua conta você vai conseguir traçar um plano para voltar ao azul. Conversar com seu familiar pode por fim à uma mágoa. Criar seu projeto pode te trazer realização pessoal e uma fonte de renda extra. Viajar sozinha pode acabar sendo uma experiência riquíssima!

Só você é quem sabe o que se passa contigo, mas eu te garanto que todos temos esse tipo de questão interna. Estabelecer essas questões como as suas prioridades é o caminho para: a) resolver aquilo que está em desequilíbrio na sua vida; e b) atingir suas próximas metas e realizar sonhos. O quanto antes souber o que é mais importante, menos tempo você vai desperdiçar com o que não é.

Escolha uma ou duas áreas, dentre os temas abordados no passo anterior e de acordo com as respostas deste passo aqui, e se concentre em melhorá-las ao longo dos próximos meses. E não se preocupe em estar deixando o restante para depois!

Em primeiro lugar, quem tenta fazer tudo ao mesmo tempo, acaba não fazendo nada bem feito – se dedicar mais à uma única coisa garante que você faça um trabalho muito melhor. Em segundo lugar, os aprendizados e habilidades que você vai adquirir melhorando uma ou duas áreas da sua vida provavelmente te ajudarão a melhorar as outras também! Não há nada a perder. Quando estiver pronta, passe para a próxima fase.

03 | Metas

Com as suas próximas prioridades bem definidas, está na hora de criar as metas que vão te levar até a realização dos seus sonhos! Para que tudo fique mais claro, antes da gente seguir em frente, quero te explicar um pouco sobre a abordagem que eu uso para esse assunto.

A gente costuma falar de sonhos, objetivos e metas como se essas palavras significassem mais ou menos a mesma coisa, né? Mas, segundo o professor Pedro Calabrez, do ponto de vista comportamental, baseado no estudo das neurociências, cada palavra dessa tem um significado diferente.

Um sonho, segundo essa abordagem, é algo que queremos atrair para a nossa vida, e que vai demorar mais de 3 meses para acontecer. Geralmente é uma ideia abstrata, como “ficar mais magra”, por exemplo. Esse sonho é o que nos dá o norte para traçar as metas.

Um objetivo já é algo um pouco menos vago: alguma coisa que vai levar de 1 a 3 meses para se concretizar, e que vai nos deixar mais perto do nosso sonho. Seguindo nosso exemplo, para realizar o sonho de “ficar mais magra”, poderíamos definir o objetivo de “perder 6kg nos próximos 3 meses”.

 Já uma meta é mais específica. É toda ideia que vai nos deixar mais próximas daquele objetivo, e que vai levar entre 1 e 4 semanas para se cumprir. Duas metas possíveis, dentro do nosso exemplo, seriam “ir para a academia 3x por semana” e “não comer doces de sobremesa de segunda a sexta”.

Como última etapa, entram os passos diários: aquilo que efetivamente nos fará cumprir cada meta que definimos. Quanto mais simples forem os passos, mais chances temos de botar em prática. Alguns exemplos, seguindo o sonho inicial de emagrecer, seriam: “fazer a matrícula na academia hoje”; “anotar no planner os dias em que não devo comer doces”; e “não comprar chocolate quando for ao mercado”. Coisas que não iremos fazer também são parte dos nossos passos.

Uma vez que conseguir destrinchar seus sonhos nessas pequenas etapas, você consegue trazê-los mais para dentro da sua realidade, executando pequenas ações no dia a dia que vão te deixar mais próxima deles. E esse esquema serve para tudo: tanto seus planos pessoais quanto profissionais.

Selecione, dentro da área que você escolheu como prioridade no passo anterior, um ou dois sonhos (no máximo) para perseguir pelos próximos meses. Estabeleça seus objetivos, metas e passos diários; e comece a trabalhar neles hoje mesmo. Pode começar pequeno. Sem pressão! Apenas comece. 🙂

Planner de Metas | Miss Paper | Karina Matos

Aqui nesse post, eu falo mais sobre criação de metas inteligentes e atingíveis; e, na biblioteca de recursos da Miss Paper, disponibilizo um planner gratuito, desenvolvido especialmente para te acompanhar nesse processo – criação e ação sobre as suas metas. Clique no botão abaixo e faça o download!

04 | Hábitos

Uma coisa que eu sempre digo e repito é que as nossas pequenas ações diárias são as maiores responsáveis por construir a vida que a gente leva. São essas decisões, a forma como escolhemos agir no dia a dia – até nas menores coisas -, que criam as experiências que vivemos; e também são essas escolhas que reforçam aquilo que entendemos como a nossa personalidade.

Isso quase sempre passa despercebido, e é por esse motivo que identificar e rastrear nosso hábitos é tão mágico. É só prestando atenção naquilo que fazemos diariamente, e repetidas vezes, que conseguimos entender a real dimensão que essas atitudes tem a longo prazo. Já ouviu falar em “medir para melhorar”? Pois é.

Então, agora que você já sabe o que é prioridade para ti, e já criou metas em cima disso, está na hora de melhorar o seu comportamento: incluir hábitos mais saudáveis na sua rotina; remover alguns que não são; começar a aplicar os passos diários que te permitirão atingir suas metas; e remover os excessos da sua vida.

INCLUIR X REMOVER

Ao observar as suas prioridades e as suas metas, você consegue identificar hábitos que precisa incorporar no seu dia a dia? Quais são as coisas que você precisará fazer de maneira recorrente para ter mais qualidade de vida e para conseguir realizar o que é mais importante para ti? O que você sabe que deveria estar fazendo, mas, por algum motivo, ainda não faz?

Pode ser que você precise ir mais à academia – seguindo nosso exemplo anterior. Ou pode ser que tenha que ligar para os seus pais com mais frequência. Ou pode ser que você queira se comprometer a trabalhar durante 30 minutos por dia em um projeto pessoal. Não precisa começar grande! Apenas pense em atitudes que você sabe que te trarão benefícios a longo prazo, com a dose certa de dedicação.

Por outro lado, quais são os hábitos que você ainda mantém, mesmo sabendo que não estão te ajudando em nada? Pode ser que você esteja comendo fast food várias vezes na semana, além do necessário; ou então pode ser que você passe muitas horas do seu dia só rolando o feed do Instagram e do Facebook, enquanto poderia estar lendo, por exemplo.

Quais são as coisas que você sente que estão sobrando na sua vida? O que está ocupando espaço na sua cabeça, na sua agenda e no seu ambiente físico, te dando pouco ou quase nada em troca? Identifique não só os maus hábitos mas também os compromissos e os objetos que estão consumindo sua energia sem te trazer muito resultado.

COMO MUDAR

Mantenha consigo, ao máximo que conseguir, apenas aquilo que você ama ou que tem utilidade real. Isso pode te salvar de muita dor de cabeça. 🙂 Aqui no blog tem alguns artigos que podem te ajudar com isso! Nesse post eu falo um pouco sobre a minha experiência ao fazer um desafio minimalista em casa – até perdi a conta de quantas coisas saíram do nosso apartamento, mas foram mais de vinte categorias de objetos diferentes! E até hoje nenhum fez falta.

Já no que se refere ao acúmulo “digital”, nesse post aqui eu conto como organizo os meus emails, e como você pode organizar os seus também. Chega de caixas de entrada lotadas de mensagens que você nunca vai ler e de propagandas de produtos que não precisa comprar.

E, por falar em vida digital, como estão as suas redes sociais? Dá uma olhada nelas também. Veja se as pessoas e as páginas que você segue te fazem sentir bem, e se você realmente gosta do conteúdo que consome. Quando a resposta for não, dê unfollow sem dó. Seu tempo e sua atenção são recursos limitados! Invista-os naquilo que importa. Comece a tirar da sua vida tudo o que não tem a ver com o que você quer para ela.

Também tenha calma! Você não precisa, e nem deve, tentar fazer tudo de uma vez. Mudar hábitos não é fácil, e você tem mais chances de conseguir fazer isso se dedicando primeiro a uma coisa só. Aqui nesse post eu falo detalhadamente sobre o que faço para construir novos hábitos, e disponibilizo para download um dos habit trackers que uso para me ajudar nesse processo. Vale muito a pena ler!

05 | Ação

Hora de fazer acontecer! Planejar é muito gostoso, mas você só vai viver experiências diferentes quando começar a agir em torno dos seus planos. Para te ajudar a começar, tenho mais algumas dicas:

• Busque informação sobre os assuntos que te interessam. Nunca foi tão fácil aprender qualquer coisa! Seja qual for o tema sobre o qual você queira estudar, existem toneladas de informações disponíveis em livros, blogs, vídeos, cursos… Tanto de forma gratuita quanto paga. E sempre tem alguém falando numa linguagem com a qual você pode se identificar! 🙂

Meu objetivo com a Miss Paper é exatamente fazer com que ela seja uma fonte rica de conteúdo sobre planejamento e crescimento pessoal, e, se você está lendo até aqui, isso significa que eu realmente posso te ajudar nesse quesito.

Mas vá além desses temas: busque conhecer mais sobre o que você definiu como as suas prioridades, sobre as metas que quer atingir… Mergulhe nos seus sonhos e procure novas formas de alcançá-los! Você pode encontrar alternativas que outras pessoas já testaram, e que até então eram desconhecidas para ti.

• Comece pequeno. Pode parecer batido eu te dizer para arrumar a sua cama, mas funciona de verdade. Fazer algo simples, de preferência pela manhã, faz uma diferença enorme na forma como você encara os seus dias.

Você vai começar logo cedo realizando alguma coisa, sabendo que é possível por ordem em algo. E é uma sensação que vai se expandir para suas outras atividades! Se você já arruma sua cama todo dia, experimente passar uma café, por exemplo. Eu me sinto ótima fazendo meu próprio café! 😊

• Arrume seu guarda-roupas. Isso é algo que eu considero fundamental: às vezes parece que nada na nossa vida fica organizado se o guarda-roupas não estiver. Nosso armário funciona como uma metáfora para a nossa mente: quando temos pouco tempo ou estamos com pouca disposição, tendemos a “guardar” o que está em desordem e fechar as portas para não ter que encarar o que está nos incomodando.

Organizar seu guarda-roupas vai te dar uma sensação de eficiência, e te mostrar que você é capaz de consertar qualquer bagunça. Aproveite para seguir a dica de se livrar dos excessos: tire das suas gavetas o que não te serve mais e o que não faz mais sentido guardar. Além de liberar espaço físico para roupas novas, você pode ajudar outras pessoas doando o que já não usa, ou fazer um dinheiro extra vendendo as suas peças!

• Tente fazer algo novo. Experimente sair da sua zona de conforto! Quando foi a última vez que você se arriscou ou fez algo que deu frio na barriga? Já reparou que, muito provavelmente, os momentos mais marcantes da sua vida aconteceram dessa forma?

Novamente, não precisa ser nada enorme. Apenas pense em alguma ideia que te assusta, mas que você sabe que te traria algum benefício. Sinta aquele medinho (que todo mundo sente!), e faça aquilo com medo mesmo. Você vai viver uma experiência nova, e ver que dificilmente as coisas são tão ruins na realidade quanto parecem ser na nossa imaginação.

Exercite isso nas pequenas coisas, e, quando der por si, você estará indo cada vez mais além dos limites que costumava impor para si mesma. Eu sou um exemplo disso! Morria de vergonha de me expor e de publicar meus textos, e tinha medo do que falariam de mim…

Tomei coragem e comecei com um simples post no Instagram! Hoje, um ano depois, estou aqui, montando essa plataforma para dividir meu conhecimento com você, e rodando uma empresa baseada no que eu mais amo e naquilo que acredito! Nada disso seria seria possível se eu tivesse optado por ficar confortável.

• Use seu planner! Como eu disse no início desse tópico, planejar é uma delícia, mas a vida só muda mesmo quando a gente toma atitudes de verdade. Um planner não vai ser de grande ajuda se você comprar e deixar guardado porque tem dó de usar, ou se você preferir só decorar as páginas ao invés de seguir o que planejou. O objetivo é que o planner se torne uma ferramenta para contribuir contigo na construção de um dia a dia mais gostoso e produtivo!

Caso seja a sua primeira vez, ou você ainda não esteja muito familiarizada com planners por algum motivo, alguns recursos aqui da Miss Paper podem te ajudar. Um deles é o nosso grupo no Facebook, o Planners & Papelaria: lá tem mais de 13 mil pessoas trocando dicas, fotos e tirando dúvidas diariamente! Também rola compra e venda de produtos, mas o intuito principal é a interação entre os usuários e a troca de experiências. Fique à vontade para entrar!

Planners 2020 | Miss Paper Karina Matos

Se você ainda não tiver um planner para chamar de seu, mas estiver disposta a investir em um, aqui está uma lista de todos os que eu recomendo! Coloquei nessa lista os que eu uso atualmente; os que eu já experimentei; e os que eu nunca comprei, mas namoro há um tempão. Já te adiando que meus preferidos são o Daily Planner da Paperview Papelaria, e o Life Planner da Mimimando!

Se não quiser gastar dinheiro com um planner agora, você também pode, como eu já expliquei aqui na página, se cadastrar na nossa biblioteca e fazer o download de um planner gratuito! Além dele, em um único email, você vai ter acesso a outras ferramentas, incluindo habit trackers, worksheets e checklists.

Já para te ajudar a aprender a usar de fato o seu planner, seja a nossa versão gratuita ou algum que tenha custado seu rico dinheirinho, aqui está um post onde explico direitinho a forma eu uso o meu. Esse passo a passo pode ser muito útil para você se inspirar! Se quiser se aprofundar um pouco mais, eu estou criando um guia que ensina tudo o que você precisa saber para tirar o máximo de proveito de cada página do seu planner! Saiba mais sobre ele aqui:

Essa página, assim como a maioria dos textos que eu escrevo, acabou ficando um tiquinho maior do que pensei que ficaria! 🤣 Queria reunir em um único lugar as principais informações e dicas que tenho para dar sobre como criar uma rotina – e consequentemente uma vida – mais produtiva, organizada, leve e gostosa de viver!

Acho que cumpri a missão, mas essa aqui é só a pontinha do iceberg! Ainda tenho muito conteúdo para compartilhar com você, e continuarei fazendo isso através dos posts no blog e dos vídeos no canal, nos meus cursos e ebooks, e lá pelo Instagram e pelo Facebook – é só escolher por onde prefere acompanhar. 🙂

Espero ter te ajudado com o as dicas até aqui! Se tiver qualquer dúvida sobre os temas que tratamos, me manda uma mensagem direta ou um email. Quem sabe sua sugestão não vira um post completo? Muito obrigada por acompanhar a Miss Paper! Te desejo um dia lindo! 💛

BAIXE SEUS FREEBIES!

Planners, habit trackers e worksheets

Acesse a nossa biblioteca de recursos gratuitos e comece a planejar e a construir uma rotina mais organizada, produtiva e fofa para você!